grupo

Gari de Nova Venécia sai para fazer perícia médica e desaparece em Vila Velha

Sergio Gastaldi, de 49 anos.

Por Portal GN1 em 08/11/2023 às 16:05:33
Foto: Reprodução internet

Foto: Reprodução internet

Um mistério paira sobre o desaparecimento do trabalhador braçal Paulo Sergio Gastaldi, de 49 anos, que saiu de Nova Venécia, no Norte do Espírito Santo, para fazer uma perícia médica em Vila Velha, na Grande Vitória, no dia 1º de novembro. Ele deveria retornar no ônibus da Secretaria de Saúde de Nova Venécia, no entanto, não retornou para a cidade, e não foi mais visto. A família informou que registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civi, que procurada, ainda não deu retorno.

Entrar no grupo da Rede Notícia no WhatsApp

Para a Rede Notícia, Maria da Penha Aparecida Gastaldi, de 60 anos, irmã de Paulo, disse que o irmão trabalhava de gari na Prefeitura de Nova Venécia, e estava de licença médica após ele ter quebrado o braço. A partir disso, foi agendada a perícia em Vila Velha, em 1º de novembro, quando o homem desapareceu.

Seguir a Rede Notícia no Instagram

“Ele saiu de madrugada de Nova Venécia, no dia 1º de novembro, onde faria a perícia no INSS de Vila Velha. Ele não tinha celular, e ele não voltou no ônibus da Saúde’, detalha a irmã. Ainda segundo Maria da Penha, o irmão tinha o costume de ingerir bebida alcoólica, e morava sozinho. “Ele nunca sumiu. Vivo ou morto a gente tem que encontrar ele”, desabafou. Quem tiver qualquer informação sobre o paradeiro do servidor público, pode fazer contato com a irmã dele, Maria da Penha, através do telefone (27) 99868 – 4957.

Segundo o Portal da Transparência da Prefeitura de Nova Venécia, Paulo Sergio Gastaldi, de 49 anos, desempenha a função de Trabalhador Braçal desde 03 de abril deste ano, e está de licença para tratamento de saúde desde 29 de agosto. A reportagem ligou para o secretário de Saúde de Nova Venécia, Biel da Farmácia, que disse estar em uma reunião e prometeu dar retorno até o fim desta tarde, antecipando que a pasta está “acompanhando o caso”.

A Rede Notícia demandou informações e posicionamento do INSS, que ainda não deu retorno.

*Texto em atualização

Fonte: Rede Notícia

Comunicar erro

Comentários

Anuncie aqui 3